quarta-feira, 28 de outubro de 2020

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Leilões de biodiesel alcançam meta de venda de 600 milhões de litros

X

quinta-feira, 13 de julho de 2006

 

Biocombustível

 

Leilões de biodiesel alcançam meta de venda de 600 milhões de litros

 

O terceiro e o quarto leilões de biodiesel no País, finalizados nesta quarta-feira (12) pela ANP, no Rio de Janeiro, alcançaram a meta de venda de 600 milhões de litros. A entrega do biocombustível arrematado nos dois leilões é prevista para o período entre janeiro e dezembro de 2007. Houve uma maior participação das regiões Nordeste e Sul na oferta arrematada.

 

O Nordeste representou 43% da oferta adquirida nos dois leilões. "Essa região se mostra uma importante fonte supridora para o resto do Brasil", observa a coordenadora de biocombustíveis da Secretaria de Agricultura Familiar (SAF) do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Edna Carmélio. Em seguida, veio a região Sul, cujas empresas ofertaram 160 milhões de litros, representando 27% do total arrematado. O Rio Grande do Sul obteve o melhor resultado por estado, com 26,6% do volume total adquirido.

 

Segundo dados do MDA, os resultados indicam a participação efetiva de 208 mil agricultores familiares envolvidos no cultivo de oleaginosas para a produção do biodiesel arrematado nos leilões, sendo a maioria da região Nordeste. A estimativa é de que seja necessária uma área de pelo menos 600 mil hectares de diversas culturas agrícolas no Brasil para suprir a demanda do biocombustível decorrente desses dois pregões.

 

Alternativa de geração de emprego e renda

 

Os leilões foram realizados pela ANP por meio do sistema eletrônico de licitações do Banco do Brasil, entre esta terça e quarta-feira. O terceiro leilão foi voltado para o produtor de biodiesel que já possui autorização da ANP e o Selo Combustível Social do MDA, conferido a empresas que adquirem de agricultores familiares uma parte ou toda a matéria-prima necessária para a produção do combustível. O quarto leilão foi direcionado a usinas em construção e a projetos em desenvolvimento também enquadrados no Selo.

 

O biocombustível arrematado - pela Petrobras e pela Refinaria Alberto Pasqualini (Refap), do Rio Grande do Sul -, será comercializado junto a distribuidores de óleo diesel e de outros combustíveis. O preço de abertura de pregão foi definido em R$ 1.904,84 e em R$ 1.904,51 por metro cúbico, para o terceiro e o quarto leilões, respectivamente.

 

Participaram do terceiro leilão seis unidades produtoras de biodiesel com uma oferta total de 95,4 milhões de litros - 91% superior à meta de aquisição de 50 milhões de litros. No quarto leilão, houve a oferta de 1,054 bilhão de litros por 27 empresas e 550 milhões de litros foram arrematados. Segundo Edna, a oferta nesse leilão superou a meta de aquisição em 92%.

 

Além de ser um combustível renovável e que emite um teor menor de enxofre na atmosfera, o biodiesel representa uma nova alternativa de geração de emprego e renda para milhares de agricultores familiares, que vão produzir as oleaginosas (como mamona, dendê, girassol, soja, pinhão manso, entre outras) utilizadas pelas indústrias processadoras.

 

Para ver a íntegra dos resultados dos leilões, clique aqui.

__________

 

 

 

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 13/7/2006 08:23