terça-feira, 20 de outubro de 2020

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Maçonaria Brasileira entrega ao presidente do TSE manifesto em defesa do voto válido

X

quarta-feira, 23 de agosto de 2006


Estímulo à sociedade

 

Maçonaria Brasileira entrega ao presidente do TSE manifesto em defesa do voto válido

 

O presidente do TSE, ministro Marco Aurélio, recebeu no início da noite de ontem representantes maçons do Grande Oriente do Brasil. Eles entregaram ao presidente da Corte um manifesto de esclarecimento e estímulo à sociedade brasileira sobre o voto válido nas eleições de 2006.

 

No documento, a Maçonaria Brasileira afirma que participa dos esforços para transformar o Brasil em uma nação "democrática, livre e soberana". Por isso, iniciou uma campanha contra a prática dos votos nulo ou branco. Por meio da divulgação ampla da mensagem "O seu voto só vale se for válido", os maçons pretendem conscientizar a sociedade de que "o dever do exercício do voto é um direito do exercício da cidadania".

 

A seguir, veja a íntegra do manifesto.

____________

 

MANIFESTO DE ESCLARECIMENTO À SOCIEDADE BRASILEIRA

 

Brasília-DF, 17 de agosto de 2006

 

"Há mais de duzentos anos a Maçonaria Brasileira dirige seus esforços para a ação consciente de transformar o Brasil em uma Nação Democrática, Livre e Soberana. Esforços que conscientemente abdicaram do uso da força ou da violência e que ficaram cunhados nos grandes feitos nacionais, tais como, na luta pela Independência, na Libertação dos Escravos, na Proclamação da República, na mobilização pelo fim do Estado Novo, na campanha "O Petróleo é Nosso" e na mobilização das "Diretas Já".

 

Preocupado com a campanha encetada por indivíduos inescrupulosos, na esperança de conturbar o regime democrático e o estado de direito instalado em nosso país, pregando a prática do voto "nulo" ou "branco" como forma de protestos e com objetivo falacioso de que com isto estará o povo brasileiro anulando a eleição, o que não é verdade e nem juridicamente aceitável, o GRANDE ORIENTE DO BRASIL, com a autoridade de sempre ter sido a instituição nacional defensora da liberdade e da democracia, vem de público conclamar aos Maçons e a sociedade em geral, especialmente as lideranças comunitárias, sindicais, religiosas, laborais e partidárias, para que façam uma verdadeira campanha cívica e democrática no sentido de levar a seus respectivos segmentos a mensagem de que: "o seu voto só vale, se for válido".

 

O dever do exercício do voto é um direito do exercício da cidadania, renegá-los ou renunciá-los é abrir mão do sagrado direito de viver em Liberdade, Igualdade e Fraternidade, em plena democracia."

______________

 

 

 

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 23/8/2006 09:00