sábado, 28 de novembro de 2020

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Venezuelanos rejeitam em referendo reforma constitucional proposta por Hugo Chávez que previa a implementação de seu projeto socialista no país

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007


Venezuela

Com 50,7% de votos a favor do 'Não', os venezuelanos rejeitaram reforma constitucional

Com um total de 90% das urnas apuradas, o Conselho Nacional Eleitoral afirma que 50,7% dos venezuelanos votaram contra o primeiro bloco de artigos submetidos à consulta, enquanto 49,29% optaram pelo "sim" no referendo realizado neste domingo. No segundo bloco de artigos, as reformas foram rejeitadas por 51,05% dos eleitores, e aprovada por 48,94%. A abstenção no referendo foi de 44,9%.

Esta é a primeira derrota política sofrida por Chávez em nove anos de governo e após nove processos eleitorais consecutivos. Com o resultado, Chávez terá que "desacelerar a revolução", conforme anunciou durante a campanha eleitoral.

Participação baixa

A participação neste referendo foi consideravelmente inferior à registrada nas últimas eleições presidenciais e no último referendo realizado em 2004, quando a abstenção foi de 25,3% e 30% respectivamente. O referendo popular não requer uma quantidade mínima de eleitores participantes para ser válido.

O referendo foi votado em duas partes. O bloco A continha 46 artigos, dos quais 33 foram propostos por Chávez e 13 pelos parlamentares.

Entre as propostas do primeiro bloco estavam a reeleição imediata do presidente sem limites de candidaturas, a redução da jornada de trabalho de 40 para 36 horas semanais, o fim da autonomia do Banco Central e a reestruturação do território venezuelano, entre outras.

No Bloco B, estavam os 23 artigos restantes propostos pelos parlamentares, entre eles o polêmico 337, que limita o acesso à informação nos casos de estados de exceção, e o que previa a autonomia universitária.

__________
_____________

Fonte: BBC Brasil
___________________

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 3/12/2007 08:38