quinta-feira, 26 de novembro de 2020

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Resultado do Sorteio de obra "Todos na Cidade - O Direito a acessibilidade das pessoas com deficiência física em Uberlândia"

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008


Sorteio de obra

Migalhas tem a honra de sortear dois exemplares da obra "Todos na Cidade - O Direito a acessibilidade das pessoas com deficiência física em Uberlândia" (Editora Edufu - 177 p.), escrita e gentilmente oferecida por Ana Paula Crosara de Resende.

Sobre a obra :

A proposta de Ana Paula Crosara de Resende no livro "Todos na Cidade" é analisar as relações entre legislação e acessibilidade no processo de produção do espaço urbano, tema ainda pouco estudado no âmbito da Geografia. A autora, uma advogada dos direitos civis, nos apresenta um olhar geográfico a partir de sua participação nos movimentos para a inclusão de pessoas com deficiência física em Uberlândia/MG.

Por muitas vezes, experimentou-se uma cidade em que, apesar de todas as leis existentes - Constituição da República Federativa do Brasil, promulgada em 1988 (CF/88); Constituição do Estado de Minas Gerais, promulgada em 1989; Lei Orgânica de Uberlândia, promulgada em 1990 (LOU/90) - que determinam a existência de acessibilidade e apesar de toda a pressão social feita, principalmente por meio da Associação dos Paraplégicos de Uberlândia - APARU, muitas barreiras são encontradas e a pessoa com deficiência ainda não consegue ter uma convivência harmoniosa com as demais.

A autora nos mostra que a acessibilidade é um dos itens de maior importância para o pleno respeito às individualidades, uma vez que a deficiência é só mais uma característica de muitos seres humanos. A ausência de acessibilidade na cidade reforça preconceitos e, muitas vezes, transfere a deficiência do ambiente para as pessoas, como se o problema fosse a presença das pessoas e não a porta estreita, da escada, do degrau. Por determinação constitucional, as pessoas com deficiência são cidadãs e necessitam de acessibilidade ao espaço urbano para terem independência em suas vidas.

Mas não é o que acontece na maioria das cidades brasileiras, onde há barreiras arquitetônicas impedem a sua mobilidade, como também as barreiras sociais, econômicas e culturais, frutos do desrespeito ao direito de cidadania.

Mesmo assim, as pessoas com deficiência vivem a cidade e constroem estratégias para exercerem a sua cidadania. Este foi também um desafio de Ana Paula, conhecer as estratégias de sobrevivência na cidade de pessoas que utilizam cadeira de rodas.

Ao analisar as vivências urbanas, o estudo nos mostra que a acessibilidade contribui para o entendimento da produção da cidade média brasileira. A leitura do texto é imprescindível, seja pela temática desenvolvida, seja pela necessidade de construirmos uma cidade acessível a todos.

Sobre a autora :

Ana Paula Crosara de Resende é advogada, sócia da Catani, Crosara e Faria Advogados Associados. Especialista em Direito Administrativo e em Direito Empresarial. Mestre em Geografia pela UFU. Membro da Comissão de Acessibilidade da APARU. Autora e coordenadora das campanhas educativas Uberlândia Sem Barreiras e Eleições sem Barreiras. É facilitadora de treinamentos e consultora jurídica.

______________

 Resultado :

  • Lilla de Macedo, professora em Uberlândia/MG
  • Ana Cláudia de Oliveira, advogada do escritório Advocacia Damasceno e Associados, de Formiga/MG

____________

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 1/2/2008 14:21